A Sandeira
Porto Portugal 2013

Diário Imobiliário P3

A Sandeira é um pequeno café situado no piso térreo de um dos edifícios mais antigos da Rua dos Caldeireiros, no centro do Porto, em Portugal. Tem cerca de 40 m2, com entrada por porta dupla envidraçada e traseiras voltadas para um pequeno pátio pertencente a um edifício vizinho, ao qual não tem acesso. A intervenção consiste na criação de um comércio diurno num espaço que se encontrava fechado há cerca de uma década. Numa altura em que proliferam os espaços comerciais de uso exclusivamente nocturno no centro do Porto, considerou-se que é preciso recuperar também os lugares que trazem vida ao dia-a-dia da cidade. Foram tornadas aparentes a estrutura e as técnicas construtivas tradicionais. A intervenção faz uso de materiais antigos provenientes de outros edifícios da cidade do Porto, onde se tornaram desnecessários. Deste modo, procurou-se evitar a dicotomia muitas vezes usada na reabilitação e design de interiores, novo versus antigo. O diálogo com o contexto urbano envolvente é conseguido de várias formas. Na fachada, manteve-se a aparência “imperfeita” da pedra com algumas frases gravadas, que se tornaram parte da identidade do prédio e testemunhos da história da própria rua: "há festa cá dentro", "não fiques à porta", "ficas para jantar?”, "precisas de casa, entra". O pavimento de paralelepípedo de granito estende literalmente a rua até ao interior, enfatizando o usufruto público do espaço. A utilização de portadas desgastadas pelo tempo conferem ao espaço um carácter de "ruína", funcionando como meio de comunicação com a zona envolvente ainda muito degradada. As mesas, balcões e prateleiras foram desenhadas e integram-se no conjunto dos objectos que compõem o café. A iluminação baixa e a aparência natural dos materiais oferece uma atmosfera de intimidade. Na cozinha, utilizaram-se materiais e técnicas contemporâneas, por forma a corresponder a elevados padrões de conforto e qualidade. Os sanitários encontram-se “despidos”, pontuados por alguns elementos reaproveitados, tais como uma antiga janela do prédio transformada em espelho e mosaicos hidráulicos de padrões coloridos. Aqui, os visitantes são convidados a deixar mensagens nas paredes em cimento à vista, tornando-se participantes na configuração do próprio espaço.

Photography © Inês Guedes


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 

Revista Visao Maio 2013
: Revista Visao Maio 2013

Time Out Porto, Maio 2013
: Time Out Porto, Maio 2013

Fugas, Público, 15.6.2013
: Fugas, Público, 15.6.2013

Revista Expresso 29.6.2013
: Revista Expresso 29.6.2013


 

Instagram ASandeiradoPorto
: Instagram ASandeiradoPorto