Jornal Arquitectos 2013-15

'Tudo Feito com o Martelo'
A Casa da Cultura de Pinhel. Projecto de depA
Artigo completo no J-A #251, Set. - Dez. 2014
J-A #251 PT

A Casa da Cultura de Pinhel foi inaugurada em Agosto de 2014, após uma primeira etapa de reabilitação do antigo Paço Episcopal. Trata-se de uma obra construída em 1783 que foi tendo outros usos ao longo do tempo: quartel militar, quartel da Guarda Nacional Republicana, esquadra da Polícia de Segurança Pública, externato e liceu, residência de estudantes e sede de empresas municipais. A acomodação de sucessivas funções foi desfigurando o edifício, provocando certas incongruências na sua ordem espacial e material.

O Efeito Sevilha
Uma obra de Zaha Hadid demolida na Avenida de Portugal
Artigo completo no J-A #250, Mai. - Ago. 2014
J-A #250 PT

A consciência ética dos arquitectos tem pautado o debate disciplinar da arquitectura. As transformações recentes da sociedade têm feito ressurgir essa discussão, sem que o seu sentido seja consensual no seio da classe profissional. Não faltam arquitectos que, perante encomendas e projectos questionáveis, resistem à evidência de esse debate ser útil e necessário. Zaha Hadid é um dos casos mais paradigmáticos desta resistência, quer pelas controvérsias que têm envolvido algumas das suas obras, quer pelo desconforto que demonstra perante a crescente atenção que os meios de comunicação dedicam à dimensão social da arquitectura.

Aleixo Sempre
Demolição do Bairro do Aleixo / Projecto de Restradas com Delair CFD
Artigo com Mariana Pestana, fotografia por Nelson D'Aires
Artigo completo no J-A #249, Jan. - Abr. 2014
J-A #249 PT

A demolição das torres que compõem o conjunto do Bairro do Aleixo, propriedade da Câmara Municipal do Porto, está concluída a 40%: dois dos cinco edifícios já desapareceram. Os edifícios faziam parte de um conjunto de habitação na freguesia de Lordelo do Ouro, inaugurado em 1976, com vista sobre o rio Douro. O projecto de demolição, para além da sua complexidade técnica, tem uma forte dimensão política e social. Em que ponto estão os trabalhos de preparação da construção de um novo complexo imobiliário no Aleixo?

A Quimera do TGV
Estação Évora–Norte. Projecto de Eduardo Souto de Moura e Adriano Pimenta. Texto com Carlos M. Guimarães, fotografia por André Cepeda
full article at J-A #248 (Set-Dez 2013)
J-A #248 PT

O projecto da Estação Évora-Norte fazia parte de um sonho que, na ausência de consenso, se foi transformando numa quimera. A linha ferroviária de alta velocidade em Portugal, vulgarmente chamada pelo acrónimo TGV, Train à Grande Vitesse, foi amplamente discutida, sobretudo a nível económico e político. Pelo contrário, como não é de estranhar, as suas componentes técnicas e o impacto territorial da megaestrutura não foram alvo de debates profundos, nem de avaliações públicas. Esta marginalização confirma que a arquitectura e a transformação do território tendem a permanecer, não raras vezes, na sombra da decisão política. Projectos mobilizadores de equipas imensas de técnicos e especialistas dependem quase exclusivamente de valores e vontades que escapam ao alcance dos projectistas.

Noutra Costa da Caparica: Olhares Sobre um Bairro ‘Invisível’ / On Another Coast: Looking at an ‘Invisible’ Neighbourhood
Reportagem / Feature, with Pedro Campos Costa, photography by Valter Vinagre
full article at J-A #247 (May - Aug 2013).
J-A #247 PT J-A #247 EN

O bairro das Terras do Lelo Martins existe mas não se vê. Está “camuflado” entre terrenos agrícolas na sombra da frente marítima densamente construída e a paisagem protegida da arriba fóssil da Costa da Caparica. A existência do bairro é um tema controverso, de difícil resolução. Trata-se de um assentamento de formação espontânea onde vivem aproximadamente 400 pessoas em casas autoconstruídas. A complexidade e a dimensão da operação financeira que o processo de realojamento implicaria, associados ao impasse jurídico em que se encontra o Plano de Pormenor previsto para aquela área, parecem adiar indefinidamente o futuro dos habitantes daquele lugar.

The neighbourhood of Terras do Lelo Martins is there but it is not visible. It lies in the shadow of the densely built-up seafront and the Costa da Caparica Fossil Cliff Protected Landscape, ‘camouflaged’ amongst the agricultural plots. The neighbourhood’s existence is a controversial topic and one that is difficult to resolve. It is an informal settlement where approximately 400 people live in self-built houses. The scale and complexity of the financial process which the rehousing process would involve, together with the legal impasse in which the Local Development Plan for the area is caught, seem to continuously postpone the future of the site’s residents.

Trabalhar Além-Mar / Working Overseas
Discurso Directo / Straight Talk, with Pedro Baía, photography by Tiago Casanova
full article at J-A #246 (Jan - Apr 2013).
J-A #246 PT J-A #246 EN

Com a escassez de encomenda pública e privada em Portugal, muitos arquitectos têm procurado trabalho em territórios além-mar. Neste processo, Angola e Moçambique, países de língua oficial portuguesa, destacam-se como mercados apetecíveis para as indústrias de transformação do território. Fomos ao encontro de três empresas instaladas nestes dois países: Iperforma – Arquitectura e Engenharia (Porto), Pitágoras – Arquitectura e Engenharia Integradas (Guimarães) e Central Arquitectos (Braga). Na conversa participaram o engenheiro Daniel Quintã (sócio fundador da Iperforma), o arquitecto Raul Roque (sócio fundador da Pitágoras) e o arquitecto Nuno Torres (gestor de produção da Central Arquitectos). Espera-se que os testemunhos contribuam para um entendimento das vantagens, dificuldades, aprendizagens e incertezas que estas experiências carregam.

With the market for both public and private commissions drying up in Portugal, many architects have gone overseas in search of work. Angola and Mozambique, countries where Portuguese is the official language, are thus desirable markets for the construction industry. J-A has invited three businesses already working in these two countries: Iperforma – Architecture and Engineering (Porto), Pitágoras – Architecture and Integrated Engineering (Guimarães) and Central Arquitectos (Braga), to talk about their experience. In this conversation we have Engineer Daniel Quintã (founding partner at Iperforma), Architect Raul Roque (founding partner at Pitágoras) and Architect Nuno Torres (Production manager at Central Arquitectos). We hope that their words will help us better understand the opportunities, difficulties, uncertainty and the steep learning curve that these experiences entail.